31 de ago de 2009

Um ano

Hoje completamos um ano. Há exatos 365 dias, começamos algo. Começou com ma conversa de MSN, um convite, um jantar, motel.
Soube mais tarde que você só queria me comer. Mas não foi o que aconteceu.

Seria minha primeira vez, pra você seria apenas mais uma. Mas acabou sendo algo que nenhum de nós esperava.

Naquela noite algo diferente começou, para mim e para você também.
Muitas noites se seguiram depois daquela, muitos dias, manhãs e tardes.
Jantares, almoços, passeios, baladas.

Desde a primeira noite você cuidou de mim, mesmo sem nos conhecermos. Você me ajudou nos meus momentos dificeis, nos meus medos bobos, ajudou a me entender e me aceitar como eu sou. Me fez sentir completo.

E mal sabia eu que depois seria minha vez de cuidar de você, de te ajudar. Isso ainda está em processo


EU TE AMO!!


Esse tem sido o ano mais intenso da minha vida, o ano que mais fui feliz, que sofri, que pude viver plenamente. Eu agradeço tudo isso a você. Ao seu amor.

Sei muito bem dos problemas todos que você tem enfrentado, sei que não é fácil, não vai passar rápido, vai ser bem difícil sim.
Mas eu estou do seu lado a cada minuto. Sou apenas humano. Mas to tentando o melhor que posso.


You gave me back the paradise
that I thought I lost for good
You help me find the reasons why
it took me by surprise that you understood

22 de ago de 2009

Who's that boy ?

Estava eu aproveitando que o sinal dos canais Telecine estava "de gratis" essa semana e assisti "Eu, meu irmão e nossa namorada" (Dan in real life), um filme com o Steve Carell, comedinha romantica, até legal.

Steve Carell é o tal Dan, que se apaixona por Marie (Juliette Binoche), uma mulher que conhece numa livraria, e pouco tempo depois descobre que ela é namorada do seu irmão.

Eis que depois aparece o irmão, Mitch. É aí que eu parei de prestar atenção na história do filme..

Dan, Marie e... Mitch!


Pára tudo!!! Who's that boy ????

Na mesma hora corri e pergunte ao oráculo Google quem era o tal, e descobri: Dane Cook (quem??)

Também nunca tinha ouvido falar dele, mas já fui descobrindo que era ator, cantor e comediante stand-up. Além de obviamente lindooo!

Fui atrás de algumas fotitos pra saber mais. Entrou pra minha lista de paixonites cinematográficas!


Aqui algumas das imagens do gato. Cliquem para ver em um tamanho um pouco maior.




Babei!...


.............................................


Pra não ficar um post totalmente fútil, vai aqui também um clipe muito legal do Coldplay, totalmente feito em stopmotion (quadro-a-quadro).
Eu já tive que trabalhar com coisas assim, é muuuuito dificil demoraro e complicado, por isso fico admirado com qualquer vídeo feito com essa técnica.

Ah, além da música ser legalzinha também né.

Colplay - Strawberry Swing



18 de ago de 2009

Saudade e falta

Antes de escrever muito, vou primeiro definir segundo a minha visão:

"Saudade" é quando se sente falta de algo que já teve, normalmente algo bom. Agora "falta" é quando algo que deveria estar ali não está, e você percebe mesmo que nunca tenha tido ou sentido antes.
Parece difícil separar essas duas palavras, pois de certo mudo são a mesma coisa, mas atualmente eu sinto saudade de coisas que ja tive, e sinto falta de coisas que não sei ao certo se um dia existiram, por isso a separação.


Estou a alguns dias de completar um ano de namoro. Meu primeiro namoro, que apesar de não ter data certa de começo, (entre fins de Agosto e começo de Setembro), ficou definido como 1º de Setembro, data do primeiro encontro de verdade.


Nesses doze meses vivi extremos de alegria, tristeza, raiva, paixão.
Trago comigo muitas coisas boas: sensações desconhecidas, o toque de outras pessoa, outro homem, afeto, carinho, prazer. Mas também feridas, algumas cicatrizadas, outras ainda doendo, brigas, noites de choro no travesseiro... e uma alergia. "Alergia emocional" como eu defino, hehehe.
Aquela coisa que vem e volta, e incomoda, mas você não sabe a causa, e te deixa mal por um tempo.

Minha emoções oscilam mais que luz em barraco 'gateado' de favela.

Voltando à falta e a saudade, sinto saudades dos tempos do começo de namora, quando ele me conquistava todo dia, quando existia muito mais carinho, quando sempre dizia que eu estava bonito, elogiava meus olhos (convencido eu? magina!).
Hoje isso é tão raro... Tudo vai na brincadeira, brincadeira essa que por vezes me irrita, eu quero ouvir elogio de verdade porrA! Não quero sarcasmos para desvendar, quero ouvir o que me agrada.
Parece que agora ele leva as coisas como garantido, como se não fosse mais preciso elogiar, fazer carinho só o mínimo possível ( Só na hora que quer sexo...), ligar de vez em quando, ou nem ligar. Mas acho que o maior problema ainda é a falta da palavra desculpe, muito pouco dita por ele, pra não dizer quase nunca

Eu tentei a tática do "faça o que eu faço" comecei a dar o mesmo tratamento, sem muitos elogios, sem muitos carinhos, poucas ligações. E já fui acusado de chato.


Eu não quero terminar nada, eu amo muito ele ainda, apesar de não receber o mesmo carinho que dou no momento. Na hora de conversar a sério ser taxado de chato por querer falar do que eu sinto, ficar postergando conversas, trocando por conversas vazias sobre assuntos inúteis.

É certo que eu tenho um grande problema de comunicação, é difícil realmente dizer o que eu penso e sinto sem soar rude, mas ao mesmo tempo que eu tenho que ser paciente e compreensivo, o mínimo que espero é o mesmo tratamento na via oposta.

Como num texto que li há pouco no blog Homem, Homossexual e Pai:

Quem ama é paciente e bondoso.
Quem ama não é grosseiro nem egoísta; não fica irritado, nem guarda mágoas.
Quem ama nunca desiste, porém suporta tudo com fé, esperança e paciência.


Eu amo! Mas amar demais sem correspondência começa a desgastar o sentimento.
E antes de tudo devo amar a mim mesmo também.


Apenas diga "desculpe".



Para ouvir: James Morrison & Nelly Furtado - Broken Strings


10 de ago de 2009

Personagens desconhecidos

Manhã cedo. No trem, aguardando a última estação, onde desceria.
Fechado no meu mundo ouvindo rádio, mas olhei para o lado.

E lá estava uma mulher, bem vestida, loira, com um terninho preto, um colar prata bem discreto.

Outra mulher a acompanhava, parecia ser sua mãe. Ajeitava o seu terno, abriu um botão, depois o fechou.

Eu não ouvia nada, a música estava mais alta, mas eu nem prestava atenção no que tocava.
Imaginei que ela talvez estivesse ansiosa por uma entrevista de emprego, ou quem sabe o primeiro dia num novo emprego.

E só então eu notei a bengala em sua mão. Percebi que ela era deficiente visual.
Me deu uma vontade imensa de chegar ali e dizer a ela como estava bonita, como o seu cabelo estava bem arrumado, e que o colar era muito bonito.

Mas acho que eu nem precisaria dizer, pela alegria que ela exalava com certeza já deveria saber.

A campainha tocou.

"Estação terminal Luz. A todos um bom dia."



8 de ago de 2009

Fatos da vida

Não é incrível como as coisas simplesmente acontecem de uma vez ??


Estava planejando (pela enésima vez) que esse fim de semana eu finalmente contaria para os meus pais tudo.



19h eu sozinho vadiando no orkut/msn/facebook/etc, ouvindo Madonna, e me tocam a campainha. "Ô cacete, nem posso ouvir musica em paz"

Desci, era o tecnico da NET. Ninguem me avisou que ele vinha. E eu vestindo a calça mais rasgada, larga e manchada da face da Terra (pois em casa eu fico muito pior que mendigo da Sé).
Abri o portão. Infelizmente não era bonito, pena. (ô sorte ducarai..)


Enquanto ele verifica o problema, meus pais chegam. Meu pai quer usar o telefone, mas tá fora do ar (skavurska!)

Aí eu falo que ele pode usar meu celular, que está em cima da mesa. Ele abre o celular, olha por um tempo, depois usa. Pensei que ele estava procurando as teclas (papai não se dá muito bem com tecnologia).

Mas um segundo depois a ficha cai e o desespero toma conta. Lembro que o papel de parede do celular, primeira coisa que se vê ao abrir o celular, é apenas uma fotinho de mim agarrado com meu namorado.

Papa, don't preach...


Primeiro pensamento: "FU-DEU!!"

Desespero total. Acho melhor eu contar logo do que deixar a coisa se prolongar.

Deus me ajude...

2 de ago de 2009

Weekend Update - II




Nada de muito extraordinario, como sempre, mas foi um bom fim de semana.

Fui numa baladinha aqui em Santo André (não fazia ideia que tinha algum lugar gls por aqui, hehe), a convite de uma amiga minha que ia participar de uma apresentação lá.
Achei o lugar meio caído, mas valeu a pena por sair de casa, senão não teria feito nada

Ah, e novamente o namorado quis ficar em casa. Problema dele.

-------

Saiu a versão oficial de "Celebration" da Madonna. Não sou super fã, mas gosto muito.
Agora já tenho a versão oficial e mais dois remixes, pois eu amooo remixes (quando bem feitos).

-------

Falando em música, só hoje vi o novo clipe do U2 (banda que amo de paixão) "I'll Go Crazy If I Don't Go Crazy Tonight", a música não é tão magnífica, mas o clipe é demais !!!!!
Adorei o estilo do desenho, e principalmente a historinha do clipe.

Eu ia colocar aqui mas o Youtube não deixa, então cliquem no link e vejam lá: http://www.youtube.com/watch?v=pmJgdXkAqMU

-------

Agora um pedido pra quem ler: por favor, alguem me ajuda a encontrar a versão em ingles de She Wolf/La loba ???
Juro que tentei mas só achei a versão espanhola (que é bem melhoor, mas gosto de ter as duas)

___
Enfim é isso, só pra não passar o fim de semana sem postar, vai saber quando vou ter tempo de novo...

Ah, antes gostaria de agradecer ao SAM pelo link em uma das ultimas postagens. Vamos fazer uma parceria e patentear a ideia da máscara, hahahaha.

Beijos !!