27 de nov de 2009

Inconstante

Mudar é bom. Mas mudar o tempo todo é o que? Eu acho que é falta de foco.
E é por isso que estou passando no momento.

Tantas coisas, possibilidades, pessoas, não estou conseguindo meu foco.


Isso tudo começou no começo do mês, quando soube que abriria um concurso para outros cargos na empresa que trabalho. Estou lá como aluno aprendiz, ou seja, também estudo. inclusive parei a faculdade por causa dessa oportunidade, pois é uma empresa que sempre quis trabalhar.

Mas hoje esse curso/estagio nao parece estar satisfazendo tudo o que eu pensava no começo. Por isso já estou participando do concurso. A participação não me prejudica, caso seja aprovado entro como funcionário efetivo e largo o curso.

Mas isso é o que me incomoda. Estar largando algo pelo qual já larguei outra coisa, e assim ficar pulando de galho em galho, sem um foco.

Não sei se é reflexo do cansaço de fim de ano, mas realmente o curso já não me trai como antes. Aliás, muitas coisas estao deixando de ser atraentes.

Ainda tenho 2 meses pra pensar o qeu fazer da vida, enquanto isso, ela vai seguindo...

6 de nov de 2009

Consideração

Só uma historinha levemente inspirada em fatos reais, pra coroar o fim dessa semana infernal.


Bruno saiu do trabalho 15:30, estava bem quente, como esteve a semana toda. Ele estava cansado, tudo que queria um banho e uma cama.

Chegou em sua cidade 16:50, e pensou em aproveitar pra ficar um pouco com o namorado Jorge.

Esperou na estação até 17:20, para poder ligar sem atrapalhar o trabalho de Jorge


Bruno: "Oi mor, tudo bom?
Jorge: "Tudo, to saindo agora"
Bruno: "Você chega aqui quando?"
Jorge: "Acho que por volta de 17:40"
Bruno: "Vamos dar uma volta, nem que seja no shopping?"
Jorge: "Ah mor, tô tão cansado... Vou direto pra casa"
Bruno: "Ah, tá bom... Também ja vou então. Beijão mor!"
Jorge: "Beijão mor! Te ligo mais tarde!"



Naquela noite, Bruno estava no computador, terminando um relatório, e toca o celular. Era Jorge.

Bruno: "Oi mor"
Jorge: "Oi. Tá fazendo o que ?"
Bruno: "Terminando um relatório"
Jorge: "Adivinha quem eu encontrei aqui no shopping? O Di!"

Nesse momento uma raiva sem fim toma conta de Bruno.

Bruno: "Ah... então você foi no shopping. Não tava cansado?"
Jorge: "Tava, mas liguei pro Di, ele disse que tava no shopping, daí dei uma passada aqui."
Bruno: "Hum... tá."
Jorge: "Vou ficar aqui um tempinho, tomar um café, depois já vou."
Bruno: "Hum" (ruido com a garganta)
Jorge: "Boa sorte com o relatorio."
Bruno: "Tá" (seco)
Jorge: "Tchau mor."
Bruno: "Tchau" (desliga o telefone logo em seguida, com força)


Tirem suas próprias conclusões...







2 de nov de 2009

Sozinho na multidão

Faz um tempo que não apareço aqui hein... Nossa tem até poeira...


Bom, como de costume, eu venho aqui falar mais de problemas do que felicidades.

Apesar de não estar enfrentando nenhum problema em minha vida pessoal e profissional, eu não estou muito bem.



Tenho feito o máximo para poder estar com todos que gosto, tentar aproveitar o tempo com amigos, estar mais com a minha família, mas não parece dar certo. Parece que uma força me puxa longe, me mantendo fechado no quarto isolado.


Nas últimas semanas o contato com meu namorado foi bem pouco, chegando a até 15 dias sem nos vermos. Isso me deixou bastante frustrado, mas enfim pudemos ficar juntos esse fim de semana. Apesar disso, não me senti completo ainda, por mais carinhoso e preocupado que ele tenha sido. Não o problema não é com ele, nem nós.

Parece que é de mim mesmo que sinto falta. Olho no espelho e procuro alguém que não parece mais habitar esse corpo, ou que está longe, escondido.
Como faço pra conseguir me encontrar de novo ?


Esses dias tudo tem estado tão cinza, apesar dos belos dias de sol. Não consigo ver muitos motivos, estou sem metas, só vou seguindo o fluxo dos dias.

E pra coroar, um resfriado em pleno feriado ensolarado.


Pesquisando imagens para esse post, me deparei com essa frase:

"O mundo é como um espelho que devolve a cada pessoa o reflexo de seus próprios pensamentos. A maneira como você encara a vida é que faz toda diferença."
Luís Fernando Veríssimo



Como mudar a maneira como encaramos a vida?
É a pergunta da semana...