29 de jun de 2009

Mentirinhas

Desde pequeno eu sempre menti. Fosse pra me safar de ter quebrado o conjunto de copos da minha mãe, ou então pra não magoar algum amigo.
Houve uma época que mentiras eram algo muito comum na minha vida, pelos motivos mais bobos, eram mentiras sem propósito, e (eu imagino) não machucavam ninguém.


A partir disso eu acabei criando o pior tipo de costume: mentir pra mim mesmo. Negar, desviar pensamentos, saber o que era certo e ainda assim não fazer. “Mentir para si mesmo é a pior mentira”, já dizia a música.

Até essa época eu me escondia dentro de mim mesmo, o lado exterior era sempre lindo, era tudo o que os outros esperavam e aceitavam. As coisas que eu gostava mas não eram bem aceitas, ficavam escondidas, recolhido a ouvir tal música no canto do meu quarto, assistir aquele programa quando não tivesse mais ninguém perto.

E assim levei a vida por um tempo, até que tomei a consciência de que estava vivendo em função dos outros. Coincidentemente (ou não) foi a época em que eu me aceitei (ainda que não totalmente). Passei a ser mais sincero comigo e com o mundo, e a vida ficou muito melhor.

Tempos depois conheci o Rafa, ele me descobriu, eu descobri ele, e cá estamos (história para outros posts...). Foi quando eu me aceitei completamente, e a vida não poderia estar melhor.

Mas por trás disso, tem algo que me magoa muito. Para conseguir sair e me divertir com ele, voltei à vida de mentiras. Saídas com “amigos”, “baladas”, “perder o último trem”, dormir na casa de “amigos”.
Ter que fazer praticamente um truque de mágica para sair de casa sem ser visto com aquela jaqueta linda que ele me deu, pois não tenho como explicar de onde ganhei.

São pequenas coisas que vão se amontoando e eu me afundo cada vez mais.
Mas sinto que essa represa vai desabar em tempo não muito longo.


21 de jun de 2009

A seleção de volei...

Esse sábado eu babei bastante de manhã...
Foi jogo da seleção masculina de volei, que eu adoroooooo!!



Fui começar a gostar de volei quando os vi pela primeira vez por volta de 2002 (eu acho), e me apaixonei pela seleção masculina, claro. Como não amá-los ?
Além de serem lindos, gostosos, simpáticos, os caras ainda são fodas!! Ganham quase todas.
Prefiro mil vezes mais assistir um jogo de volei do que de futebol.

Além disso, ô esporte pra ter homem gostoso hein...
Não sei se assisto mais pelo jogo ou pelos jogadores, mas seja qual dos dois for, fico satisfeito, afinal além de belos eles jogam muito.

Entre tantos é dificil escolher um, por isso não vou escolher, hehe.
Fico entre Giba, André Nascimento(versão com barba), Dante e Murilo.


Quem não gostaria de participar dessa comemoração ?



E você que está lendo, também baba por algum jogador de volei?


10 de jun de 2009

Renovação

Depois da depressão de ontem, hoje o dia foi completamente diferente, e incrivelmente mais produtivo do que nunca.
Muitos detalhes que não tenho tempo de escrever no momento, pois sou proletario e acordo 5 da matina.

9 de jun de 2009

Decepção

Ao longo de nossa vida, conforme vamos crescendo, a inocência some aos poucos, nos revelando a verdade sobre muitas coisas, e cada vez mais nos decepcionamos ao comparar a imagem idealizada que tinhamos de algo ou alguém, com sua imagem real, agora vista pelos olhos contaminados pela maturidade.

É um sentimento muito ruim a decepção, quando por exemplo o seu herói faz algo totalmente errado, quando a instituição em que você mais acreditava diz que você não é mais bem vindo.


Mas isso é a decepção com o coisas externas. É ruim mas existe outra onda pior: a decepção consigo mesmo. Beira o ridículo, de tão ilógico que pode paracer, afinal ninguem sabe mais sobre nós do que nós mesmos.
É depressivo ver que você teve tudo, todas as chances, oportunidades, capacidade, ferramentas, e não conseguiu fazer aquilo que você sabe que é capaz. Dá vontade de sair do proprio corpo e bater em si mesmo, e gritar:
"Seu filha da puta !!! Você pode, você teve tudo e não fez!!! Burro!! Trouxa!!"

é um sentimento quase indescritivel, uma repulsa por si mesmo, "autodecepção".

Espero um dia conseguir me livrar desse ser que eu me tornei.

2 de jun de 2009

Friiiiio

O que foi essa virada de tempo em São Paulo ?
Em menos de 24 horas consegui um resfriado que se transformou em sinusite nas 24 horas seguintes.

Nesse momento eu renego minhas origens italianas e digo que odeio e não suporto de maneira alguma clima frio !!!

Prefiro torrar no sol do Saara do que ter que sair com 5kg de roupas pra ir trabalhar.
Prefiro rolar na cama numa noite abafada, do que me encolher em baixo de duas cobertas e um edredom.

Só existem 2 situçãoes onde o frio é bom:

- quando você está em casa, debaixo de cobertas, vendo um filminho, ou comendo um fondue (quem pode pode, né?), uma sopinha, etc.

- Quando você está na cama com aquela pessoa especial juntinho de você


De resto, nada de frio!!!